A primeira selfie

Os jornais de hoje estampam na capa a imagem da pegada do homem na Lua. Mas o que mudou o mundo naquele ano foi essa selfie da Terra.

Os jornais de hoje estampam na capa a imagem da pegada do homem na Lua. Mas o que mudou o mundo naquele ano foi outra imagem. O movimento ambientalista da década de 60, ainda que com críticas ao programa espacial, sabia da importância de imagens de satélite e que uma imagem completa da Terra poderia ser uma forma da humanidade entender a necessidade de conhecer e preservar o planeta.

Já tivemos muita ilusão sobre a Terra, de que ela era plana, infinita, com recursos ilimitados. Após a guerra todo mundo achava que merecia uma chance para enriquecer. O lobby da indústria química chegava a apresentar pessoas que comiam os pesticidas para demonstrar que eram inofensivos e justificar o uso indiscriminado.

Mas crescia também um movimento com noção de que a vida estava piorando, embora o PIB crescia, que a água e o ar estavam poluídos, os locais de maior beleza estavam sendo destruídos. A bióloga marinha Rachel Carson publicou o best-seller “Primavera Silenciosa” em 1962 e deu fundação e escala ao movimento ambientalista moderno. James Lovelock, da hipótese de Gaia, trabalhou na NASA naquela época e foi um dos primeiros a desenvolver tecnologia para mensurar a poluição na Terra. Jacques Cousteau chegou a fazer uma casa submarina em 1965 e a dizer que a 2/3 dos oceanos eram desconhecidos para criticar o programa espacial.

Em 1969, a fotografia da Terra, isolada, limitada, vista assim como um ponto azul, com nuvens, mar, continentes, gelo, mexeu com a sociedade. E parece que mudou mesmo. Apenas 9 meses após a foto da Terra, foi criada o Dia da Terra em 22 de Abril de 1970. Tornou o movimento ambientalista com mobilização em escala global, inserido na agenda política.

Muitos avanços foram conquistados com a preocupação ambiental, mas 50 anos depois, degradação, desigualdade e injustiças ainda permanecem e os absurdos não mais surpreendem.

Qual será a próxima selfie que tocará a todos?

Arthur Valente 🚀📸🌎🌛 (20/07/2019)

Publicado no Facebook

Saiba mais:

Documentário Netflix: One Strange Rock.

Playlist do Arthur no Youtube (Dia da Terra – Canal Futura).

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no email
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Leia Também

Se é Fake, não é News

Quando começou a medida de distanciamento social no Brasil por conta da pandemia do Covid-19, nós alertamos para o crescimento das Fake News.  Esse sistema

Home office: ecologia digital e a precarização do trabalho

Nesse novo normal que mais tarde ou menos tarde chegará, certo que o home office terá seu lugar. Muitas atividades resistentes à sua implantação foram obrigadas pela pandemia a se verem “incluídas” no mundo digital, com uma espantosa exigência por produtividade.

Conservação do Solo

Como biólogo tenho muita preocupação com a sustentabilidade do planeta, nesta foto aí estou trabalhando no plantio para recuperação da nascente do Rio Paraibuna, no município de Antônio Carlos.